NICOLAU COPÉRNICO

O Renascimento europeu, impulsionado por alguns fatores como a invenção da imprensa por Gutemberg (1491) , a releitura dos autores gregos e a descoberta da América em 1492, manifestou-se nas mais diversas áreas do conhecimento humano. A arte literária, por exemplo, é representada por nomes como Dante Alighiere e William Shakespeare; na pintura destacam-se, entre outros, nomes como o de Sandro Botticelli, Leonardo da Vinci, Michellangello, El Greco e Boch. Na astronomia, o Renascimento teve seu principal representante na figura de Nicolau Copérnico. Este astrônomo polonês, nasceu em Torum, em 1473.

       Capa publicação Copérnico.jpg (46805 bytes)

                            Página publicação Copérnico.jpg (67769 bytes)

 

O tratado pronto foi dedicado ao Papa III, para amortecer o impacto que provocaria na Igreja Católica. Havia ainda um prefácio afirmando que ele nada inovaria e serviaria apenas para ajudar o uso das tábuas planetárias. Este tratado revolucionário rivalizava com o Almagesto de Ptolomeu que regia a astronomia com a aceitação da Igreja Católica, por quase quatorze séculos. A Igreja "mandava" nas ciências, na época. Todas as teorias e inovações tinham que ter o aval dessa instituição.

Sistema Copérnico

 

Diagrama do esquema do Universo de Copérnico

Em 5 de março de 1616, após a confirmação de Galileu, o clero interditou o livro de Copérnico.O manuscrito original de sua obra "De Revolutionibus" permaneceu com o autor até sua morte em 24 de maio de 1543 e atualmente esta localizada na biblioteca do Collegium Maius em Cracóvia, juntamente com os instrumentos por ele utilizados. Mais tarde , Kepler, se apoiando nas idéias de Copérnico, fixou as três leis que regulam o movimento dos planetas em volta do sol. Caberá mais tarde a Isaac Newton com suas teorias sobre a grande lei de gravitação dos corpos, explicar o equilíbrio dos corpos celestes.

 

 

copernico.jpg (148649 bytes)

 

 

Após a morte de seu pai Nicolau ficou sob a tutela de seu tio, que o enviou inicialmente para estudar no Colégio de Thorn. Mais tarde foi para a Universidade de Cracóvia (1491). Estudou em vários lugares, principalmente na Itália. Em Cracóvia estudou desenho e matemática. Mais tarde voltou para a Itália, em 1496, onde ficou por dez anos, para estudar astronomia, medicina e direito canônico. Nicolau não foi o criador do heliocentrismo, pois, anos antes Nicolau de Cusa e na Antiguidade Aristarco de Samos já haviam defendido esta teoria; Copérnico, no entanto, foi o autor do primeiro tratado de astronomia heliocentrica (De Revolutionibus Orbium Coelestium Libri VI ou Das Revoluções dos Mundos Celestes) publicado no ano de sua morte (1543). Este tratado foi escrito quando Copérnico voltou a sua pátria, quando se retirou para Frauenburg e exercia o cargo de cônego se dedicando às meditações astronômicas.

 

 

 

 

 

 

 

 

A teoria de Copérnico poderia ser assim resumida: O mundo é esférico e finito, como todos os corpos celestes são também esféricos. O movimento dos corpos celestes é circular e uniforme ( João Kepler, astrônomo, mais tarde, prova que o movimento é elíptico). O sol esta imóvel no centro do sistema e em torno dele giram os planetas. Estes últimos giram em torno de si mesmos. Assim a Terra possui dois movimentos : girando em torno de seu próprio eixo e em torno do sol. No século seguinte, as observações de Galileu Galilei confirmavam esta teoria. Antes, portanto, esta passou quase desconhecida, com a Igreja Católica não se manifestando à respeito.

 

kepler.jpg (37579 bytes)